• Manaus a Alagoinhas
     Participou na revolução de 1930

    A estória por M Cobrinha Verde

    «[..] tive a notícia que os Revoltosos partiam de dentro do Ceará.

    Abandonei minha família e desci. Entrei no meio dos revoltosos. Oswaldo Aranha, Juarez Távora e Juracy Magalhães acompanhavam o comandante dos Revoltosos: Getúlio Vargas. Partimos do Ceará com 60 homens. Viajamos a pé do Ceará até Alagoinhas. Eu estava com meus vinte e poucos anos, na base dos vinte e doi anos de idade. Quando chegamos no Tabuleiro de Alagoinhas estávamos com três mil e tantos homens. Demos fogo uma hora e trinta minutos, fogo cerrado. Até hoje, dizem que se encontra caveira de gente no local.»

    M Cobrinha Verde em dos Santos, 1991

    [..] mas as notícias sobre a Revolução de 30 chegaram ao seus ouvidos e ele resolveu lutar ao lado dos revoltosos comandados por Getúlio Vargas.

    Castro, 2007

    Pesquisa pelo internet sobre a revolução de 1930

    A revolução foi deflagrada no Sul às 17 horas do dia 3 [de outubro de 1930], antes do horário definido para sua eclosão no Nordeste, devido a um erro de interpretação do telegrama que Juarez havia enviado a Osvaldo Aranha. A partir daí, o governo federal alertou as principais unidades do Norte do país, mas o telegrama enviado ao general Alberto Lavenère Wanderley — comandante da 7ª Região Militar (7ª RM), sediada em Recife, que instalara seu posto do comando no 22º BC — foi interceptado por Agildo Barata. Os revolucionários deram então início ao movimento, tomando o 22º BC depois de um tiroteio que resultou na morte do general Lavenère. Acusado de haver alvejado o general, Juraci [Magalhães] defendeu-se alegando que a bala que o havia atingido partira de um soldado não-identificado.

    Devido ao insucesso do movimento em Recife, partiram da Paraíba para aquela cidade três destacamentos, comandados respectivamente por Agildo Barata, Paulo Cordeiro de Melo e Anacleto Tavares. No destacamento comandado por este último estava integrado Juraci. No dia 5 de outubro essas tropas entraram em Recife, e Juraci, na qualidade de representante de Juarez Távora, empossou no governo do estado de Pernambuco Carlos de Lima Cavalcanti.

    No dia 9 de outubro, comandando a Brigada Leste, Juraci partiu com destino a Aracaju, onde chegou no dia 13. Dois dias depois marchou em direção a Salvador. Após atravessar o nordeste baiano, no dia 24 de outubro a brigada chegou a Alagoinhas, já no Recôncavo, onde seus 6.500 homens encontraram forte resistência. Segundo informações de Juraci, os revolucionários chegaram a preparar um ataque às forças legalistas sediadas em Salvador, mas o confronto não se concretizou devido à deposição de Washington Luís naquele mesmo dia.

    Fonte

    Além dos militares de João Pessoa e da Paraíba que aderiram ao movimento, destacaram a participação de voluntários, estudantes pernambucanos, paraibanos e rio-grandenses do norte. No total, formavam cinco Comandos que, tendo seguido para Aracaju em cem caminhões, tomaram a Estrada de Ferro Este Brasileira que levava à cidade de Salvador.

    O JORNAL, 12.11.1930

    [..] No Ceará, o movimento se iniciou no quartel do 23º Batalhão de Caçadores, onde no dia 4 de outubro de 1930 houve um levante articulado por Juarez Távora [..]

    [..] Em seguida às vitórias conquistadas em Pernambuco e na Paraíba, as tropas revolucionárias seguiram para Alagoas, onde o governo local foi deposto. [..]

    [..] Getúlio Vargas assumiu a chefia do "Governo Provisório" em 3 de novembro de 1930 [..]

    Fonte



    Manaus a Alagoinhas 1930

    1930


    Imagem

    • Soldados do Pelotão Nego do 2º Batalhão de Caçadores Revolucionários durante a Revolução de 1930
      entre 03 out. e 02 nov. 1930 (data provável)

    Soldados do Pelotão Nego

    Fonte da foto


Flickr Fotos

    Atualizações do blog direto a seu inbox

    Back to Top