• M Zeca do Uruguai &
     OS VELHOS MESTRES DA CIDADE BAIXA
     (Ribeira, Massaranduba, Bonfim, Uruguai) 

    Salvador

    Temos muito falado sobre os 3 mestres de Santo Amaro: Besouro, Cobrinha Verde e Gato Preto, mas tem mais um que contribuiu bastante para a capoeira de Salvador, o Zeca do Uruguai. Tem pouca informação sobre ele, mas felizmente deixou alunos que deixaram alunos, então podemos construir uma pequena página sobre seu legado. Agradecemos usuário de Facebook chamado Omilad D Angola por incentivar essa pesquisa e compartilhar o acervo e conhecimento dele. Também Norma Moraes Paes, irmã dos Nilton e Nelson, quem ajudou com muita informação e fotos.

    ZECA DO URUGUAI

    M Canjiquinha em Alegria da Capoeira, 1989:

    «Zeca do Uruguai era escuro, bicheiro e tinha o bigode grande».

    Canjiquinha em 85-86:

    «Vi um criolo estivador tocando, mestre Zeca do Uruguai, e gostei demais. Me aproximei, pedi a ele que me ensinasse. Ele me mandou tocar um pouco pra ele ver e depois só disse: «Eu vou lhe ensinar». A partir desse dia, toda manhã eu ia lá com o meu berimbau, ele tocava o dele, eu tocava o meu. Ele me mostrou como tocar, me ensinou os toques e muitas cantigas, milhares de cantigas, muitas já nem me lembro mais. Me ensinou que o berimbau rege a roda da capoeira, que o capoeirista tem que jogar conforme o ritmo que o berimbau impõe e tem que obedecer a chamada e os avisos do berimbau.»

    M Nô, ano?:

    «O Zeca era uma pessoa de estatura baixa caracterizando-se pela: malícia, a veracidade, maneira de se enrolar».

    M Nô em 2014:

    «O Zeca [era] também do Uruguai, porém o Zeca, que era o mestre do Pierrô e do Nilton, o Zeca era primo do Gato, Gato Preto, primo carnal, e primo do Cobrinha Verde, também. E eles vieram de Santo Amaro da Purificação, todos três. Aí minha linhagem vem daí. Quem foi o mestre desses caras lá não sei.»

    Sabemos que Cobrinha Verde aprendeu em Santo Amaro com Besouro e Gato Preto com seu pai Eutíquio e vários outros, depois com Leó e mais tarde em Salvador com Cobrinha Verde. Velhosmestres.com

    Sobre M Nó em Corrêa; Pinto, 2013:

    As aulas eram realizadas em um espaço ao lado da casa do Mestre Zeca, onde treinavam para as rodas de rua.

    NB! Velhosmestres.com: M Nô e Nivaldo Moraes Paes (irmão dos Nilton e Nelson) confirmaram que nas fotos é o Zeca mesmo. Também tentamos mostrar a relação familiar entre mestres Besouro, Zeca, Cobrinha Verde e Gato Preto.

    IMAGENS

    • M Gigante (1920-2016) e M Zeca do Uruguai (quadrado vermelho)
      Segunda-Feira Gorda da Ribeira
      janeiro de 1955
      Foto de Marcel Gautherot
      Acervo de IMS

    • Em pé:
      M Waldemar e M Zeca do Uruguai (berimbau; quadrado vermelho)
      Jogando: ?
      Segunda-Feira Gorda da Ribeira em Salvador
      Marcel Gautherot, 1955

    • M Zeca do Uruguai e ? (berimbaus)
      Segunda-Feira Gorda da Ribeira
      janeiro de 1955
      Foto de Marcel Gautherot

    • ? (pandeiro)
      ? (berimbau)
      ? (berimbau)
      M Zeca do Uruguai (berimbau)
      ? (pandeiro)
      Segunda-Feira Gorda da Ribeira, Salvador
      janeiro de 1955
      Foto de Marcel Gautherot

    • Os 4 primos de Santo Amaro

    M Zeca do Uruguai


    NINHO, PIERRÔ, NILTON, CUTICA E MANO

    Nilton (Nilton Moraes Paes) foi o primeiro a aprender capoeira com o Ninho da Ribeira e eles faziam rodas no Largo de Argolo que situava entre bairros Massaranduba e Jardim Cruzeiro. Nilton e Cutica (ou Índio, Nelson Moraes Paes) também aprenderam com Pierrô e os três soteropolitanos aprenderam com o Zeca. Os irmãos moraram em Massaranduba e visitaram o Zeca e o Pierrô em Uruguai (a distância de nem um quilómetro).

    Na família Moraes Paes tiveram 19 filhos: 14 meninos e 5 meninas, o primeiro Nilton. Além dele (16/out/1937 - antes de 1979) e Cutica (1941 - 26/dez/1970) quem praticou capoeira foi o Fernando Olímpio Paes Filho, o Fernandinho ou Mano (26/mar/1948 - 5/mai/2001), quem fez fama em Rio. Fernandinho aprendeu com seu irmão Nilton e depois virou contra-mestre de Caiçara. Silvestre, quem também foi contra-mestre de Caiçara, assinou o diploma de Fernandinho.

    IMAGENS

    • M Nilton
      Acervo de Norma de Moraes Paes

    • M Nilton
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Cutica
      Acervo de Norma de Moraes Paes

    • M Fernandinho/Mano
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Fernandinho/Mano
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Silvestre,
      ?,
      M Fernandinho/Mano (quadrado vermelho)
      Acervo de Omilad D Angola

    M Nilton, M Cutica e M Fernandinho


    GAGUINHO PRETO

    Everaldo Arcanjo de Assis, o Gaguinho Preto (12/jun/1934 - 29/abr/2002) nasceu no bairro da Curva Grande e começou aprender capoeira lá com 4 anos de idade com Menino Gordo, o Roque e o Victor H.U., passando pelo CECA de Seu Pastinha e o Zeca do Uruguai.

    Fez parte da turma de Pirrô, Cobrinha do Morro (Pedro Caipora - um dos mais perigosos), Risadinha da Rua Chile, Edinho do Uruguai, Ninho [da Ribeira], Cacua, Cutica, João Caveirinha - tocador de berimbau, Nilton, Edinho Bufo-Bufo e Mestre Zeca do Uruguai na Cidade Baixa, Salvador, Bahia.

    IMAGENS

    • M Gaguinho Preto
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Gaguinho Preto
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Gaguinho Preto e ?
      dez 1989
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Gaguinho Preto
      dez 1989
      Acervo de Omilad D Angola

    • M Augusto Januário e M Gaguinho Preto
      Ao fundo com berimbau M Gigante
      dez 1989
      Acervo de Omilad D Angola

    M Gaguinho Preto


    EXTRA

    Omilad D Angola: «Mestre Caiçara vendia peixe na feirinha do Jardim Cruzerio, bairro da cidade baixa. Aqui ele pegava muitos para ser seus contramestres. Como Mestre Zé, Fernandinho, Paulo Santo Amaro, Ferreirinha (Silvestre) e outros. Então quem ensinou para eles ficaram no anonimato.

    Mestre Canjiquinha residiu aqui no Jardim Cruzeiro ainda jovem com sua irmã, mãe de santo Lili (Carlinda Silva).»

    O MAPA: VELHOS MESTRES CONECTADOS A CIDADE BAIXA (com a adição de Querido de Deus, Waldemar, Paulo Limão ou Paulo Santo Amaro, Tiburcinho, Caiçara e Canjiquinha)

    Velhos Mestres da Cidade Baixa


    Agora chegamos aos mestres de hoje.

    O ABC DE M NÔ

    Sobre M Nó em Corrêa; Pinto, 2013:

    [Chegando em Salvador] conheceu Mestre Nilton (aluno de Pierrô) e Pierrô (aluno de Mestre Zeca, do bairro Uruguai, em Salvador). Suas primeiras aulas foram com Mestre Nilton, numa sede do Canto do Rio, em Massaranduba. Depois, foi apresentado a Pierrô e Zeca, no Bairro Uruguai.

    1945 - No 22 de junho nasceu em vila de Coroa, Ilha de Itaparica, o Norival Moreira de Oliveira.

    1949 - Começou aprender capoeira com seu avô Olegário.

    1952 - Sua família mudou-se a Massaranduba em Salvador onde o Nô começou aprender com Nilton, Cutica, Pierrô e Zeca do Uruguai. As rodas deles eram visitados por Waldemar e Traíra.

    1964 - No 18 de setembro o Nô recebeu o diploma das mãos de Nilton e Cutica (veja a imagem abaixo) e começou a ensinar na Academia de Capoeira Angola Retintos que fundou em novembro. Veja o endereço no mapa acima. Sua segunda academia teve na Rua Santa Clara no antigo Terreiro de Pai Dudu.

    1969 - Fundou a Academia de Capoeira Angola Orixas da Bahia.

    1971 - Casou-se com Sônia Maria Borges de Oliveira para ter quatro filhos com ela.

    1979 - Durante da festa da Academia de Capoeira Angola Orixas da Bahia fez uma homenagem aos saudosos Nilton e Cutica. No 20 de novembro fundou o Grupo de Capoeira Angola Palmares da Bahia.

    1985 - Realizou o I Encontro do Grupo de Capoeira Palmares.

    1987 - I Batismo de Capoeira Ajagunã de Palmares na Ilha de Santa Catarina.

    1990 - Em agosto visitou Atlanta nos EUA pela primeira vez.

    M Nô continua ensiando no seu espaço na Bahia e em vários países do mundo.

    IMAGENS

    • M Nô
      Memória Periféricas da Capoeira Angola de Salvador: o Acervo Pessoal de Mestre Nô

    • M Nô (no meio ao lado do atabaque)
      Memória Periféricas da Capoeira Angola de Salvador: o Acervo Pessoal de Mestre Nô

    • M Nô (ao fundo com berimbau)
      Memória Periféricas da Capoeira Angola de Salvador: o Acervo Pessoal de Mestre Nô

    • M Nô

    • O diploma de 1964 de M Nô
      Memória Periféricas da Capoeira Angola de Salvador: o Acervo Pessoal de Mestre Nô

    M Nô


    O ABC DE M MORAES

    1950 - No dia 9 de fevereiro nasceu na Ilha de Maré o Pedro Moraes Trindade.

    1957 - Já morando em Baixa do Petróleo em Salvador ingressou-se à escola de M Pastinha no 1 de abril começando a aprender com mestres João Grande e João Pequeno.

    1970 - Já na marinha foi enviado a Rio de Janeiro.

    1974 - Ensinou capoeira Angola no Belford Roxo no Rio.

    1980 - No 5 de outubro fundou o Grupo de Capoeira Angola Pelourinho na feira de artesanato do Cosmo Velho no Rio.

    1982 - Voltou a Salvador para ensinar na sede da academia de M João Pequeno no Forte de Santo Antônio.

    1983 - Mudança para o espaço atual no Forte de Santo Antônio.

    1985 - I Oficina e Mostra de Capoeira Angola.

    1987 - Participação no filme O Pagador de Promessas.

    1997 - Lançamento do I CD do GCAP: Capoeira Angola from Salvador.

    IMAGENS

    • M Moraes (quadrado vermelho)
      Academia de M Pastinha (no centro)
      Pelourinho 19, Salvador
      1963
      Revista Quatro Rodas

    • M Moraes

    M Moraes

Flickr Fotos

    Atualizações do blog direto a seu inbox

    Back to Top