• A Tarde, Salvador
     BOM CAPOEIRISTA MESTRE GATO JÁ PARTICIPOU DO PRIMEIRO FESTIVAL DE ARTE NEGRA EM DAKAR
    10 de julho 1971

    Galeria de imagens

    • A Tarde. Salvador, 10 jul. 1971.
      Moacyr Nery

      Leia abaixo

    • Leia abaixo

    M Gato Preto, 1971


    O texto

    • página 1

      -

      BOM CAPOEIRISTA MESTRE GATO JÁ PARTICIPOU DO PRIMEIRO FESTIVAL DE ARTE NEGRA EM DAKAR
      A Tarde. Salvador, 10 jul. 1971
      Moacyr Nery

      Santamarense da boa cepa, chegando a Salvador aos 16 anos de idade [provávelmente no começo de 1947 - aqui e abaixo comentário de velhosmestres.com], José Gabriel Góes é conhecido hoje em dia pela sua fama de bom mestre de capoeira, pelo cognome de Gato.

      Nascido a 19 de março de 1930, na Cidade de Santo Amaro da Purificação, desde cedo, aos 8 anos, Mestre Gato iniciou-se na capoeira, aprendendo com o seu próprio pai, Euticles Luz Góes, da quem herdou uma lealdade pura e uma maneira felina de jogar.

      Ao chegar em Salvador, com seus 16 anos, passou a visitar os mestres da capoeira mais famosos, como Valdemar, [de] Ilha de Maré, Vicente Pastinha e outros.

      Jogava com os alunos e tocava berimbau, aprimorando, cada vez mais, sua técnica e ocupando lugar de destaque nessas Academias, graças à performance como atuava.

      Nos anos de 1950 e 1951, foi contra-mestre de bateria, na Academia de Pastinha, e, de 1952 a 1954, na Academia do Mestre Cobrinha Verde.

      A partir desta data, já com fama de mestre, montou sua escola, à rua Antonio Diniz, 15 na Barra, tendo se transferido, em 1958, para a rua Ari Barroso, na Barra Avenida. No fim desse mesmo ano transferiu-se para o Mirante da Barra [hoje Jardim Apipema], rua Cristiano Antunes [Christiano Ottoni], 195, onde permaneceu até fins da 1967.

      Atualmente, tem sua Academia instalada no Engenho Velho da Federação, rua Apolinário Santana, 146, onde ensina autêntica capoeira, como verdadeiro Mestre.

      CURSOS

      Fora de sua Academia Mestre Gato já ministrou vários cursos, atendendo convites. Assim é que, em 1965, proporcionou ensinamentos à turma da Escolinha de Arte.

      De 1965 a 67, ministrou cursos na Academia de Pugilismo de Valdemar Santana e, em 1968, na Casa da Itália, a um grupo de dançarinos profissionais, inclusive, professores e alunos da Escola de Dança da Universidade Federal.

      Foi, também, contratado pela Sutursa para fazer exibições a turistas, nos anos de 64 e 65.

      Já conferiu diplomas a 357 alunos que com êle, aprenderam a jogar capoeira Angola, Regional e Estilizado além de toques de berimbau e cânticos dos pretos que fizeram a história da capoeira na Bahia.

      EXIBIÇÕES

      Mestre Gato carrega uma bagagem enorme de exibições sendo que a primeira foi em sua terra natal, no ano de 1955.

      Em 1959 apresentou-se no Rio de Janeiro a convite da Kibom, sendo brindado com um almoço, realizado no restaurante da Revista Manchete.

      Em 1959 fez uma exibição em Sergipe, e em 1960, voltou a fazer demonstrações no Rio de Janeiro, uma no Maracanãzinho, outra no Clube Grajau e, uma terceira, no subúrbio de Madureira. Neste mesmo ano, fez exibições, ainda aqui em Salvador, na Associação Atlética da Bahia, no Clube Bahiano de Tênis e no Clube Grauçá.

      Nos anos de 1961 e 1962, fez suas apresentações no Clube dos Comerciários, no Hotel da Bahia e no Centro Espanhol.

      Em 1963, fez uma exibição para um grupo de 160 estudantes americanos, no Hotel Plaza.

      Em 1964, participou da festividades de inauguração de Clube Português da Bahia.

      Ainda nesse mesmo ano fez apresentações em Porto Alegre, sob o patrocinio da Sutursa e em Belo Horizonte. Em Brasília durante a Festa do Candango, realizada no Iate Clube de Brasília, e finalmente na TV Brasília.

      De 1965 a 1967, realizou as seguintes exibições: na Associação Atlética, Banco Brasil, aqui em Salvador, em homenagem ao Dr. Senhor [Senghor], Presidente do Senegal. Uma outra, no mesmo local, homenageando Miss Universo.

      Oito exibições no Rio de Janeiro, sob o patrocinio da Varig e mais outra a convite da revista Manchete. Uma exibição, também, em Niterói.

      Ainda em 67, fez três apresentações no Canal 5, aqui em Salvador, sendo uma em abril para receber o troféu „Os Dez Mais“, outra em maio, e, finalmente, em junho no programa „A Noite é do 5“.

    • +

      página 2

      SIMPÓSIO E FESTIVAL

      Mestre Gato participou do 1° Simpósio de Capoeira, realizado no Rio de Janeiro, sob a direção do Major Nety, representando a Bahia.

      Um grande troféu conquistado em 1970, pelo Mestre Gato foi o Berimbau de Ouro, por te se classificado em 1° lugar no Festival Folclórico de Capoeira e Toques de Berimbau, realizado no Ginásio de Esportes Antonio Balbino.

      ARTE NEGRA

      A participação mais importante, do Mestre Gato, foi no I Festival da Arte Negra do Mundo, realizado em Dakar, representando o Brasil, com suas lutas e danças típicas. Com êle, fizeram também, brilhantes exibições Mestre Pastinha, Camafeu de Oxóssi, João Grande e outros bons capoeiristas. No candomblé, Olga de Alakêto, fez sucesso.

      Para êsse Festival o Rio de Janeiro compareceu, integrando a delegação brasileira, composta de 25 figurantes, com Ataulfo Alves e suas Pastoras, Paulinho da Viola, Jorginho, Clementina de Jesus e Elizete Cardoso.


Flickr Fotos

    Atualizações do blog direto a seu inbox

    Back to Top